quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Going To Hell - The Pretty Reckless



The Pretty Reckless, liderada pela vocalista Taylor Momsen, divulgaram teaser do novo álbum onde revelam o título do seu novo disco que se chama "Going To Hell", e também a data de lançamento do álbum que será no final de 2013.

"Este não é um novo capítulo  na vida da banda, é um novo livro", diz Momsen. "A banda amadureceu e nosso som evoluiu dramaticamente. O disco demorou quase um ano para fazer. É gratificante saber que esta quase pronto. Estou muito animado para mostrar uma nova música para os nossos fãs, e será breve.

The Pretty Reckless está trabalhando no novo álbum nos estúdios Water Music, em Nova Jersey, que havia sido severamente danificada no ano passado pelo furacão Sandy. Após turnês com Guns N 'Roses, Evanescence e Marilyn Manson em 2012, The Pretty Reckless vai anunciar planos turnê em breve.

Taylor Momsen e sua trupe do The Pretty Reckless seguem instigando seus fãs para o lançamento de "Going To Hell", seu segundo álbum em estúdio,  sucessor do "Light Me Up" (2010).

Após a divulgação de "Follow Me Down", faixa sensual vocalmente e fortemente marcada pelo tom pesado, único e com ares demoníacos (que eles fazem muito bem), chega aos nossos ouvidos a faixa "Burn", liberada através do site  http://goingtohell.me/hell/. Nela, temos o outro lado do trabalho da banda (e que particularmente prefiro), contando apenas com uma guitarra acústica e sua bela voz, Momsen marca suas belas e escuras palavras sobre uma relação finalizada. A bela canção, lembra bastante "Just Tonight" e "You", do primeiro álbum, porém, como só foi revelado pouco menos de 2min da faixa, presumimos (e torcemos) que ela ainda não esteja finalizada. Então, ouçam "Burn", nova faixa do "Going to Hell" e tirem suas conclusões.






Oscar Buzz 2014



Os indicados ao Oscar para as melhores produções deste ano só serão anunciados no dia 16 de janeiro de 2014, e a cerimônia de entrega dos prêmios vai acontecer no dia 2 de março de 2014. Mas o chamado “Oscar Buzz”, previsão dos indicados ao prêmio, já começou.
A lista abaixo é formada por filmes que estreiam nos últimos meses do ano, época escolhida pelos estúdios de Hollywood para lançarem suas produções mais sérias e que tem mais chances de receberem uma indicação ao Oscar.
Muitos desses filmes já estrearam no exterior, ou foram exibidos em festivais de cinema, permitindo que a crítica internacional já indicasse os favoritos nas premiações.
“O Mordomo”


Apostas de indicação: Melhor Filme, Melhor Ator para Forest Whitaker, Melhor Atriz Coadjuvante para Oprah Winfrey, Melhor Diretor para Lee Daniels

O filme tem uma história forte, bem americana, e um elenco de grande peso. Forest Whitaker já ganhou um Oscar por “O Ultimo Rei da Escócia”. Lee Daniels, especialista em filmes afro-americanos, entrou no radar da academia desde “Preciosa”. Mas o grande nome aqui é Oprah Winfrey, a crítica americana praticamente está entregando o prêmio para ela já, sem contar que ela é uma das pessoas mais queridas dos EUA, e uma injustiçada do Oscar, quando perdeu a estatueta em 1985 pelo seu papel em “A Cor Púrpura”.

Sinopse: O filme acompanha a história de Cecil Gaines (Forest Whitaker), um mordomo da Casa Branca que serviu oito ex-presidentes americanos e acompanhou muito momentos importantes da história do país.



“August: Osage County”


Apostas de indicação: Melhor Filme, Melhor Atriz para Meryl Streep, Melhor Atriz Coadjuvante para Julia Roberts

Motivo: Meryl Streep dispensa explicações. O filme está sendo muito elogiado no exterior, principalmente pelo seu elenco estelar, encabeçado por Meryl, que ajuda a elevar a também forte atuação de Julia Roberts.

Sinopse: A família Weston é formada por muitas mulheres com a personalidade forte no sangue, principalmente a matriarca Violet (Meryl Streep). Todas acabam se separando ao longo da vida, mas uma crise familiar, um velório para ser mais preciso, as coloca todas juntas, de volta na casa em que cresceram.



“12 Years a Slave”


Apostas de indicação: Melhor Filme, Melhor Ator para Chiwetel Ejiofor

Motivo: Um filme independente com uma história real e trágica, repleta de boas atuações e grandes nomes envolvidos como Brad Pitt, Benedict Cumberbatch e Michael Fassbender, e impressionou a plateia no Festival de Cinema de Toronto. Tudo isso é um conjunto ideal para as premiações, além de que o trabalho de Chiwetel Ejiofor, quase um desconhecido até então, está sendo extremamente elogiado, como uma das melhores do ano.

Sinopse: Antes da Guerra Civil dos Estados Unidos, Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um homem negro livre do norte do país, é raptado e vendido como escravo.



“Gravidade”


Apostas de indicação: Melhor Filme, Melhor Atriz para Sandra Bullock, Melhor Direção para Alfonso Cuarón, Melhores Efeitos Especiais, Melhor Fotografia

Motivo: Este é um dos filmes mais aguardados do ano, e ele é tecnicamente bem feito. James Cameron, criador de “Avatar” inclusive disse que “Gravidade” é o melhor filme espacial que ele já viu na vida, ponto para o diretor Alfonso Cuarón, que souber trabalhar muito bem a câmera e com os efeitos especiais. Sandra Bullock também vem sendo muito elogiada, mas pode ser difícil ela conseguir algum prêmio, pois atuações em filmes de ficção científica e ação não são muito bom vistos pela academia.

Sinopse: Matt Kowalsky (George Clooney) e Ryan Stone (Sandra Bullock) são dois engenheiros da Nasa que precisam lutar pela vida depois de um terrível acidente na estação espacial.



“Rush: No Limite da Emoção”


Apostas de indicação: Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante para Daniel Brühl

Motivo: Mais uma história real, bem conhecida e cheia de emoção com boas atuações, com destaque para Daniel Brühl, que, segundo a crítica internacional, rouba atenção como o piloto Niki Lauda, mesmo com Chris Hemsworth sem camisa.

Sinopse: O filme conta a história real dos pilotos de Fórmula 1 Niki Lauda e James Hunt(Chris Hemsworth). O longa é focado no campeonato de 1976, um dos mais disputados, em que o campeão foi consagrado com apenas um ponto de diferença.



“American Hustle”


Apostas de indicação: Melhor Ator para Christian Bale, Melhor Atriz para Amy Adams, Melhor Ator Coadjuvante para Bradley Cooper, Melhor Atriz Coadjuvante para Jennifer Lawrence

Motivo: Mesmo antes da sua estreia nos Estados Unidos, os seus atores já são considerados apostas de premiação, pois todos já tem experiência no assunto. Bale e Jennifer á ganharam um Oscar, Amy Adams já foi indicada quatro vezes, e Cooper, uma vez. O diretor do filme é David O. Russell, de “O lado Bom da Vida” que também ganhou indicações em todas as categorias de atuação no começo deste ano.

Sinopse: Irving Rosenfeld (Christian Bale) e Sidney Proser (Amy Adams) são dois golpistas que são obrigados a trabalhar com um agente do FBI (Bradley Cooper) para pegar outros criminosos.



“Blue Jasmine”


Apostas de indicação: Melhor Atriz para Cate Blanchett, Melhor Diretor para Woody Allen, Melhor Roteiro

Motivo: Depois do bobinho e divertido “Para Roma Com Amor”, Woody Allen resolveu voltar a criar suas histórias que a academia tanto gosta e já o presenteou em trabalhos anteriores, como “Meia-Noite em Paris”. A atuação de Cate Blanchett é uma das mais elogiadas do ano, e o nome dela figura em praticamente todas as listas de apostas para o Oscar.

Sinopse: Jasmine (Cate Blanchett), uma socialite com a vida em crise se muda para São Francisco, onde vai morar com a irmã (Sally Hawkins), com quem sempre teve um relacionamento meio conturbado.




“O Conselheiro do Crime”


Apostas de indicação: Melhor Atriz Coadjuvante para Cameron Diaz, Melhor Roteiro

Motivo: Apesar do elenco com grandes nomes como Javier Bardem, Michael Fassbender, Penélope Cruz, e Brad Pitt, quem se destaca no filme, segundo a crítica americana, é Cameron Diaz, que nunca foi indicada para o Oscar, apesar de ser uma das atrizes mais famosas de Hollywood. O roteiro do filme também é muito promissor, pois é assinado por Cormac McCarthy, responsável pelos livros que deram origem aos filmes “Onde os Fracos Não Tem Vez” e “A Estrada”.

Sinopse: Um advogado (Fassbender) se envolve com uma quadrilha de tráfico de drogas e precisa lutar para poupar a vida da noiv(Penélope Cruz).


“Saving Mr. Banks”


Apostas de indicação: Melhor Atriz para Emma Thompson, Melhor Ator Coadjuvante para Tom Hanks.

Motivo: Emma Thompson é outra atriz que não precisa de explicações, ainda mais no filme sobre um dos maiores clássicos do cinema, “Mary Poppins”. Tom Hanks interpreta Walt Disney no longa, por isso ele já tem um grande looby brigando pela sua indicação.

Sinopse: “Saving Mr. Banks” acompanha a produção do filme da Mary Poppins e as brigas entre a autora P. L. Travers (Emma Thompson) e Walt Disney.




“Dallas Buyers Club”


Apostas de indicação: Melhor Ator para Matthew McConaughey, Melhor Ator Coadjuvante para Jared Leto

Motivo: A academia ama atores que mudam completamente sua aparência para viverem um personagem, por isso, McConaughey, que perdeu 20 quilos para viver um homem soropositivo, e Jared Leto, que vive uma transsexual, são fortes nomes para as premiações.

Sinopse: Ron Woodroof (Matthew McConaughey) é um eletricista e cowboy que descobre que tem o vírus da AIDS. Insatisfeito com o tratamento que recebe, ele passa a traficar medicamentos do México.




“Philomena”


Apostas de indicação: Melhor Atriz para Judi Dench

Motivo: Judi Dench é outra diva do teatro e do cinema que dispensa explicações para uma indicação.

Sinopse: Um jornalista (Steve Coogan) decide escrever a história de Philomena (Judi Dench), uma mulher busca o seu filho, que foi tirado dela décadas atrás, quando ficou grávida e foi forçada a viver em um convento.



FILME: 12 Years a Slave


Solomon Northup é um negro que vive livremente em Nova York, no século XIX, mas que um dia é raptado e levado para o sul do país, onde a escravidão ainda não foi abolida. Lá, é obrigado a viver como um escravo durante 12 anos, sonhando com a liberdade todas as noites.
Essa é a história por trás de “12 Years a Slave”, novo filme do Steve McQueen (de “Shame”), um dos longas mais cotados para o Oscar de 2014. Tudo isso graças à história dramática que ele tem por trás, mas também ao seu elenco.
O papel principal é de Chiwetel Ejiofor (“Salt), que é relativamente desconhecido do grande público. Mas o filme tem também Michael Fassbender (“Prometheus”), Brad Pitt (“Bastardos Inglórios”) Benedict Cumberbatch (“Além da Escuridão: Startrek”), Paul Dano (“Ruby Sparks”) e Sarah Paulson (“American Horror Story”).