sexta-feira, 26 de julho de 2013

FILME: An Education (Educação)



Educação tem sido elogiado pela crítica especializada e conseguiu obter três indicações ao Oscar: melhor filme, melhor atriz (Carey Mulligan) e melhor roteiro adaptado (Nick Hornby, que escreveu os livros que serviram de base para About a Boy, Fever Pitch e High Fidelity). 

Carey Mulligan vive a jovem inglesa de 16 anos Jenny, forçada pelo pai (Alfred Molina) a estudar para passar para Oxford em plena Inglaterra de 1961. No entanto, ela acaba esbarrando em David (Peter Sarsgaard), um homem mais velho, com quem acaba se relacionando. Sem estragar o filme, fica claro, desde o começo, para o espectador, que David não é exatamente aquilo que parece ser. A relação dos dois vai se intensificando e a menina se torna mulher, pulando etapas muito rapidamente. O sonho de Oxford logo dá lugar a visões românticas da vida e o gosto pela experimentação e aventura se apodera de Jenny.

O filme tem claramente a inteligência pop de Nick Hornby, que soube transpor seus diálogos para a Inglaterra da década de 60. Nesse ponto, os primeiros 30 minutos de filme, com referências às músicas francesas e cultura beatnik, conseguem ser brilhantes, com segura direção da dinamarquesa Lone Scherfig. Os pontos altos, porém, são as atuações de Skarsgaard, misterioso, contido mas legitimamente apaixonado e de Molina, severo, rude, preconceituoso mas verdadeiramente amoroso. Os dois seguram o filme de maneira primorosa, mesmo quando a vida pregressa de David começa a ser descortinada, como é esperado desde o primeiro segundo em que o vemos.










Nenhum comentário:

Postar um comentário