terça-feira, 30 de outubro de 2012

Nova temporada de ‘American Horror Story’ estreia nesta terça-feira





Quando Ryan Murphy, criador de “Glee”, anunciou que lançaria uma série de terror, é fato que muita gente não botou fé. Mas depois de uma primeira temporada absolutamente apavorante — até quem vê os episódios com frequência reconhece que, muitas vezes, é preciso ter estômago forte —, “American horror story” retorna à TV amparada pelo público, por parte da crítica e pelo merecido Emmy conquistado por Jessica Lange, em setembro, além de 17 indicações ao prêmio.

A proposta, como todos já sabem, é ousada: a cada temporada, uma história americana de terror é contada. Se no primeiro ano da atração a personagem da atriz Connie Briton e sua família iam parar em uma casa mal-assombrada, nesta nova leva de episódios a ação se passa em um manicômio. 

O ano é 1964: no local, que já foi um espaço para o tratamento da tuberculose, a Irmã Jude (vivida por Lange, que retorna ao elenco — vale mencionar que, além dela, todos os atores que voltam à atração aparecem em novos papéis) supervisiona o tal asilo psiquiátrico com mão de ferro. As primeiras fotos da nova fase de “AHS”, aliás, chocaram muita gente, principalmente a imagem na qual uma freira levava em um balde o que pareciam ser pedaços de corpos humanos. O que é realidade? O que é fruto de delírio? O que é loucura? A que tipo de horrores esses pacientes são submetidos? Ao que parece, esse é o caminho que será seguido: nazistas, extraterrestres, assassinos em série e até mutantes são esperados nos episódios. 

Além da freira com passado obscuro interpretada por Lange, outros atores conhecidos batem ponto na série. Zachary Quinto é o doutor Oliver Thredson, e Joseph Fiennes surge como o monsenhor Timothy Howard. Entre as participações especiais previstas para a temporada estão Frances Conroy, Adam Levine (ele mesmo, o vocalista do Maroon 5 e um dos técnicos do “The voice” americano) e Chloe Sevigny. Esta parece ser chegada a histórias malucas: recentemente, ela encarnou o papel de uma assassina transexual na série britânica “Hit and miss”. Aqui, a atriz encarna a ninfomaníaca Shelley, trancada no hospício pelo marido, que não gostava de seu estilo de vida um tanto promíscuo. Cenas fortes virão. E, já nos primeiros episódios exibidos nos Estados Unidos, nudez não faltou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário